O Prefeito Municipal de Alto Parnaíba, Rubens Sussumu, participou na tarde de hoje (26) de reunião na sede da Superintendência Estadual do IBAMA – Instituto do meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis, com presença de professores universitários, ambientalistas, representantes de órgãos governamentais e sociedade civil, coordenada por Ciclene Brito – Ditec/Ibama/MA.

No ano 2017 foi editado o Decreto Federal nº 9179/2017, que trata da Conversão de multas ambientais em benefícios ao meio ambiente.

O Ibama lavrou multas que totalizam cerca de 34 bilhões de reais. Destas, 4 bilhões não estão judicializadas, ou seja, estão mais acessíveis, e serão priorizadas para a conversão de multas. Destes, 300 milhões estarão alocados para a 1ª chamada pública, sendo que serão priorizadas as bacias do Rio Parnaíba e do Rio São Francisco (metade do valor em cada bacia). A chamada pública será lançada através de edital, e os projetos serão avaliados através da Câmara Consultiva Nacional. Serão alocados entre 5 a 50 milhões de reais por projeto.

A representante do IBAMA, Ciclene Brito, frisou que a primeira chamada pública seria direcionada apenas à bacia do Rio São Francisco. Contudo, foi ampliada para contemplar também a bacia do Rio Parnaíba. Portanto, com relação ao Maranhão, foi-nos solicitado que as instituições interessadas pudessem se manifestar, do ponto de vista técnico, explicando quais as áreas e intervenções prioritárias da Bacia do Rio Parnaíba em nosso Estado.

Na reunião, enquanto outros participantes defendiam que os recursos fossem alocados para projetos  sócios econômicos para diversos municípios o prefeito Rubens Sussumu, destacou que os principais afluentes, no lado do Maranhão, do Rio Parnaíba nascem no município de Alto Parnaíba, ou próximos dele, e, que abriga o Parque Nacional das Nascentes do Rio Parnaíba, criado por Decreto em 2002, com quase quinhentos mil hectares somente no nosso município e que é necessário fazer um georeferenciamento do parque, defendeu ainda a importância dos recursos serem utilizados na conservação das nascentes do “Velho Monge” e conservação do parque tão importante para sobrevivência do rio, e finalizou com a tese de que se o município, tem a maior area territorial dentro do parque nada mais justo que os benefícios sejam direcionados para Alto Parnaíba.