Dezenas de mulheres em Alto Parnaíba, realizaram uma marcha nas ruas e avenidas da cidade contra violência doméstica e familiar nesta terça-feira (11) de julho, o percurso da marcha teve início com a concentração no fórum local, a partir das 8 horas da manhã, depois conforme a programação do ato, percorreram a Avenida Rio Parnaíba, seguiram em direção ao Bairro Santo António,faziam paradas em locais de aglomeração de pessoas, visitavam as residências para distribuir panfletos e orientar sobre a campanha, e finalizaram a marcha as 11 horas do mesmo período, no Bairro Sto António, nas proximidades do posto de Saúde Maria Eulina.

 

Segundo a Polícia Militar cerca de 40 mulheres participaram do movimento. A organização não informou quantas pessoas estiveram presente no evento.

A marcha faz parte do Encontro Estadual e Municipal das Mulheres em Ação, liderado pelo Poder Judiciário do Maranhão e o Tribunal de Justiça do Estado, Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar/TJMA, realizado pela primeira vez em Alto Parnaíba.

Participaram da marcha, os Conselhos Municipais, a Juíza de Direito da Comarca de Alto Parnaíba Dra. Neuza Maria de Oliveira Lima, a Dra. Marcele Roberta Pizzatto representando a Prefeitura Municipal e a Procuradoria Geral do Município “É uma gratidão e honra imensurável, poder participar de um evento com tamanha repercussão social, pois infelizmente o município de Alto Parnaíba/MA registra um grande número de casos de violência contra mulher. Tal iniciativa do Poder Judiciário do Maranhão, e que, fora abraçado pela Secretaria de Assistência Social e pela Prefeitura Municipal de Alto Parnaíba, engrandece o comprometimento social, que todos devem ter para com a sociedade em que vive. Essa luta de conscientização, esclarecimentos do que é a violência contra a mulher, quais os órgãos que a mesma deve buscar são válidos e de suma importância. Vale ressaltar ainda que tal campanha não visa apenas a mulher, mas também o homem, já que este é o principal agressor, ela abrange a conscientização do mesmo para não praticar tais atos”, afirmou ela.

Também marcaram presença na campanha a Polícia Militar, através da pessoa do Tenenente Alan Karter, a Secretrária de Assistência Social Silvânia do Reis Silva, membros das Igrejas católica e evangélicos e sociedade Civil organizada.

 

Por Altamir Gomes